VOLL Educação Física

VOLL Fisioterapia

João Dias

Biomecânica Funcional Aplicada: A nova era da prevenção de lesão e do treinamento de alta performance:
Para aplicar o treinamento verdadeiramente funcional, sem malabarismos e invenções, você irá aprender o que é fundamental na biomecânica, para aplica-lá em suas aulas de maneira simples, segura e eficaz.
Periodização Moderna: Como usar a periodização para gerar resultados extraordinários!
A periodização do treinamento é o fantasma dos treinadores. Aprenda de forma simples as principais ferramentas que irão transformar a sua programação de treino e trazer resultados surpreendentes para seus alunos, manipulando poucas variáveis em planilhas simples e efetivas !

Eduardo Guerim

Processos estruturados para evolução da sua academia, box ou estúdio:
– Relacionamento Humano;
– Missão, Visão e Valores da empresa;
– DRE, Fluxo de Caixa;
– Aula Experimental;
– Controle de Conversão;
– Controle de Presença de Aula;
– Mídias e Trafego Pago;
– NPS;
– Retenção e Evasão;
– Se preparar antes de acontecer.

Felipe Morim

Treinamento de Força Baseado em Velocidade:
O uso de acelerômetros permite aferir com exatidão as diferenças entre carga real e carga proposta, possibilitando um preciso controle, dosificação e quantificação dos estímulos de treinamento. O Treinamento de Força Baseado em Velocidade (ou VBT, da sigla em inglês) representa a teoria (física) aliada à prática. Nela, poderemos visualizar os inúmeros efeitos e vantagens que este sistema oferece aos treinadores.
Volume de treinamento: quanto mais, melhor?
A conclusão de alguns estudos e revisões indicam que há pouca evidência científica e nenhuma base teórica fisiológica para sugerir que um maior volume de prática proporcione um maior aumento da força (Carpinelli e Otto,1998). Dito isso, um aumento do volume é necessário de acordo com a experiência do indivíduo no treinamento de força (ACSM’s position stand,2002), porém o uso de grandes cargas de treinamento não está baseado na ideia de “quanto mais melhor” (Viru, 1993), sendo assim, parece que a chave do êxito não está em trabalhar com volumes extremos.
Será que realmente mais, é melhor?

Aline Miranda Strapasson

Esporte paralímpico como conteúdo da educação física escolar:
Quais os benefícios de se trabalhar com ele; quais modalidades podem ser aplicadas; o que mais pode ser feito na educação física para que os alunos conheçam sobre as pessoas com deficiência e os esportes adaptados e paralímpicos; e paralimpíadas escolares.

MARIA LINA

Atualizando as escolioses: da avaliação ao tratamento.
– Escolioses
– Etiologia
– Classificação
– Fatores de risco
– Avaliações
– Exames complementares
– Tratamentos

KEYNER LUIZ

Tratamento da dor Crônica através do Movimento:
O medo do movimento é o pior inimigo do tratamento da dor. Nesse workshop vamos estudar a fisiologia da dor e aprender como podemos aplicar exercícios de mobilidade força e alta intensidade no tratamento da dor crônica.

Mitos e Verdades sobre Dores no Joelho:
A Dor no joelho é um problema que afeta uma parcela muito grande da população, e uma das causas é o tratamento ou prevenção feito de maneira equivocada, nesse Workshop vou te ensinar os principais erros no tratamento do joelho

Marlon Bluner

Reabilitação da Cintura Escapular:
Este WorkShop apresenta abordagem anatomo-funcional da Cintura Escapular. Associa se a funções biomecânicas deste complexo articular, assim como as principais patologias frequentemente comuns para os profissionais do movimento.

Pilar Diafragmático e suas conexões vertebrais e viscerais:
Esse Workshop aborda os aspectos anatômicos e biomecânicos do Diafragma e suas conexões com as vértebras cervicais, torácicas e lombares; assim como sua sustentação visceral. Assim, o participante terá uma visão mais clara de diversas patologias, onde o foco inicial do atendimento será pelo Diafragma.

Renatha Cruz

Fisioterapia na saúde da mulher, gestação e pós-parto:
* O que é a fisioterapia na saúde da mulher
* Quais áreas abrangem a atuação
* Qual o seu papel durante a gravidez
* Qual o papel da fisioterapia na saúde da mulher no pós-parto
* O que um fisioterapeuta precisa saber para atuar nessa área
* A importância da atividade física guiada por especialista nesta área
* A importância do Pilates nas diferentes fases da gestação

Pamela Pereira

Tratamento de sequelas cardiopulmonares:
Capacitar profissionais a identificar de forma específica as limitações físicas, cardiovasculares e pulmonares após a infecção por COVID-19, bem como avaliar globalmente a condição física, a fraqueza muscular e a respiratória, identificar as complicações cardiovasculares possíveis nestes pacientes. Além disso, direcionar o tratamento exclusivo e individualizado para a recuperação da performance para a realização das atividades vida diária e restauração da qualidade de vida.

Diana Andrade

Prevenção de lesões em esportes de impacto:
Atualmente, esportes como corrida, futebol, cross-fit, vôlei, ginástica olímpica e basquete estão cada vez mais presentes no cotidiano das pessoas. Essas atividades são caracterizadas como exercícios de alto impacto e são ótimos para prevenir e combater doenças como osteoartrite e a osteoporose, devido ao fortalecimento da massa óssea ao longo do tempo. Entretanto, como tudo na vida, precisa ser feito com cautela e disciplina, pois podem gerar uma sobrecarga excessiva nas articulações, uma vez que essas atividades exercem uma força que triplica o peso do nosso corpo. Com isso, podemos compreender que a prevenção é um domínio de atuação crucial para a equipe de saúde do esporte, pois através desse trabalho ocorre redução dos custos de atendimento emergencial, reabilitação e retorno do atleta à atividade, pois os atletas se tornam menos propensos a se afastarem, quando possuem uma boa capacidade de responder às demandas impostas, gerando menos encargo ao esporte. Dessa forma, de que maneira o fisioterapeuta pode atuar na prevenção de lesões em atletas que praticam esportes de impacto?
Abordagem fisioterapêutica do paciente com DORT:
Com a atualidade vê-se configurada uma epidemia moderna, fruto da crescente industrialização, modernização, intensificação do ritmo de trabalho e pela busca incessante por produtividade!

As doenças ocupacionais, também chamadas de Distúrbio Osteomusculares Relacionadas ao Trabalho (DORT) são aquelas que resultam diretamente das condições de trabalho e causam incapacidade para o exercício da profissão, além de implicar na saúde emocional do indivíduo.

A fisioterapia para esses distúrbios vai além do uso de recursos termoeletroterápicos e ginástica laboral! Pois antes de tratarmos os sintomas precisamos reconhecer o motivo que está levando à lesão.

Por isso o Fisioterapeuta precisa realizar uma boa avaliação e construir o raciocínio clínico para planejar de forma eficaz a abordagem com o paciente.

Nesse nosso encontro discutiremos alguns pontos estratégicos que lhe ajudarão na construção do tratamento desses pacientes! Utilizaremos um olhar mais amplo sobre essas doenças e sobre os pacientes, desconstruindo velhos paradigmas e ampliando o horizonte para várias intervenções!”